pele oleosa

14 dicas de como cuidar da pele oleosa e o que é bom

Ter uma pele oleosa é uma característica que gera muitas responsabilidades. Isso, já que a oleosidade da pele está normalmente associada ao aparecimento de cravos e espinhas.

Saiba como identificar se você tem uma pele oleosa, quais são as principais características e quais os principais cuidados com a estética facial:

O que é uma pele oleosa?

A pele oleosa, também chamada de seborreia, é quando há excesso de sebo na pele. Nesse caso, há a maior oleosidade e brilho nas áreas centrais do rosto, como testa e nariz, que tendem ao aparecimento de cravos, sejam pretos ou brancos, e espinhas.

Outra característica da pele oleosa é que ela pode ser identificada pelos poros dilatados, que são resultados do excesso de óleo e de células mortas ao redor dos poros, que assim aumentam de tamanho. Também possui uma textura mais grossa e áspera.

Esse tipo de pele é bem comum não só no rosto, mas também no couro cabeludo, devido a maior atuação das glândulas sebáceas, que incitam na produção de sebo. Pessoas de pele negra, tendem a produzir uma quantidade maior de sebo, uma vez que possuem glândulas sebáceas maiores.

Para que haja a prevenção dos comedões (cravos) e acne (espinhas), é importante se atentar para o seu tipo de pele e quais são características, isso por meio da avaliação feita por um dermatologista ou esteticista.

Além da pele oleosa, há ainda a pele mista, que é bem semelhante e é caracterizada pela pela oleosidade acentuada concentrada na zona T, que compreende a testa, nariz e queixo.

Apesar dos pontos negativos, uma pessoa de pele oleosa ou mista tende a sofrer menos com o aparecimento de rugas com o passar do tempo por causa da maior espessura. Contudo, os cuidados com esses tipos de pele são imprescindíveis, já que com o acúmulo de sebo há o acúmulo de cravos e acne.

O sebo, por sua vez, é uma secreção que tem como função proteger a pele, seja de microrganismos, impurezas e ressecamento, além de alisar e lubrificar a região. A demasia de sebo na pele pode trazer complicações, como o dermatite seborreica, principalmente no centro do rosto e, ou somente, no couro cabeludo.

causas da pele oleosa

Quais são as principais causas da pele oleosa?

Existem alguns fatores que incitam a pele a ficar oleosa, ou a concentrar ainda mais a oleosidade.

Entre as principais causas da pele oleosa estão:

1. Dieta alimentar irregular

Uma dieta alimentar desregulada e baseada em alimentos oleosos e industrializados é uma das principais motivações para o aumento da oleosidade da pele. O consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar, em gordura trans, carboidratos processados e laticínios são um dos vilões de quem tem uma pele tendencialmente oleosa e podem agravar o caso.

2. Uso constante de cosméticos

O uso regular de cosméticos e maquiagem, aliados a uma limpeza irregular da face, tendem a levar a obstrução dos poros da face, e assim da oleosidade e brilho. Produtos de maior abrasão da pele, tendem a prejudicar a pele, levando a maior produção de sebo.

O uso de produtos contraindicados para pele oleosa também pode incentivar o ganho de óleo.

3. Limpeza exagerada da pele

Ao contrário do que a maioria pensa, a limpeza da face, quando feita de forma exagerada, também pode levar ao aumento da oleosidade da pele. Além da limpeza, esfoliar a pele oleosa e remover o sebo da pele irá desequilibrar a produção de sebo, fazendo com que ela aumente.

4. Certos medicamentos

O uso de certos medicamentos controlados pode levar a desidratação da pele do rosto, o que também acaba por levar ao aumento da oleosidade.

5. Hormônios

Alterações hormonais também podem aumentar a produção de sebo. Seja durante a gravidez, menopausa, puberdade ou antes da menstruação, ou ainda diante a desequilíbrios hormonais, pelo estresse ou alguma enfermidade, há o estímulo da oleosidade.

6. Calor

O calor intenso e um clima quente e úmido, também podem estimular a produção de sebo, fazendo com que a pele fique ainda mais oleosa no verão.  

Exposição frequente ao sol, principalmente sem a devida proteção, também fazem com que a pele fique muito oleosa.

Tomar banho com água quente frequentemente também está entre as causas.

7. Fatores genéticas

É muito comum que a pele oleosa esteja associada a fatores genéticos, que fazem com que a pele tenha tendência de produzir mais sebo.

8. Falta de hidratação

A maioria das pessoas que possuem uma pele oleosa pensam que a hidratação não deve ser um hábito. Contudo, é justamente por esse pensamento e pela desidratação da pele, que há o aumento da oleosidade.

A hidratação da pele é essencial, já que atua não só na reposição de água e na restauração da vitalidade da pele, mas também no controle da oleosidade.

oleosidade na pele

Oleosidade na pele e efeito rebote

Poucas pessoas de pele oleosa conhecem o efeito rebote que esse tipo de pele sofre. O efeito rebote, por sua vez, é uma das motivações que levam a pele a ser oleosa, e acontece por causa da remoção total da gordura da região, isso por meio do uso inadequado de produtos ou pela lavagem exagerada do rosto.

É uma reação do organismo quanto ao ressecamento do local, evitando que a pele fique desidratada. Uma vez que há o aumento da produção de sebo por esse motivo, há o aumento da oleosidade.

Dessa forma, deve-se buscar equilibrar a quantidade de água e óleo da região, isso aderindo os cuidados corretos com a face, segundo a avaliação e as indicações de seu especialista.

o que é bom para pele oleosa

O que é bom para pele oleosa e como cuidar?

Uma vez que a causa principal da oleosidade é identificada pelo dermatologista, é possível moldar uma rotina de skin care (cuidados com a pele) de forma mais aceitável e capaz de adquirir melhores resultados.

Para manter uma pele saudável e controlar a produção do sebo algumas medidas podem ser tomadas, como:

1. Higienização correta da pele – Sabonete para pele oleosa

Antes de tudo, para cuidar da pele o primeiro passo é que a higiene nas região seja feita da forma correta. Para isso, é importante que esse processo siga as etapas corretas. Para que haja a higienização diária da pele, a ordem indicada para que haja os benefícios estão:

  • Limpeza – devendo ser feita ao menos 2 vezes ao dia (manhã e noite) usando produtos específicos – como sabonete adstringente – e que contenham ácido para a desobstrução dos poros e remoção de impurezas;
  • Tonificação – o uso do tônico atuará removendo os últimos vestígios de impurezas e resíduos de produtos da pele, além de atuar na restauração da epiderme e no fortalecimento do tônus.

O uso de sabonetes e tônicos com ativos antioleosidade, como zinco e argila, podem ajudar a restabelecer o equilíbrio.

Após a higienização da pele, o uso de uma máscara calmante pode ser feito por cerca de 15 minutos.

2. Hidratação adequada – Hidratante para pele oleosa

Logo após a limpeza da pele, o passo é a hidratação. É importante que o hidratante escolhido esteja de acordo com as orientações de um profissional, com a ausência de óleos em sua composição e podendo também ter ação protetora a raios UVA e UVB.

Há também hidratantes no mercado que possuem ativos de controle a oleosidade (como a vitamina C), além de possuírem um efeito matte que uniformiza e tampa as manchas e cicatrizes enquanto trata a região. Hidratantes com filtro anti-UVA e UVB além de hidratarem a pele, também atuam adiando sinais do envelhecimento.

3. Esfoliação regular

A esfoliação costuma ser um hábito subestimado, já que poucas pessoas entendem a sua importância para manter a pele saudável. É pela esfoliação que há a desobstrução dos poros, da remoção das células mortas da pele e da oleosidade, promovendo assim uma pele mais macia e uniforme.

Ao contrário da limpeza, da hidratação e da proteção aos raios, a esfoliação também deve ser feita de forma regular, sendo indicada 1 vez por semana.

Na composição do esfoliante também pode ser indicado o ácido salicílico, uma vez que é capaz de atuar no revestimento interno dos poros para a uma desobstrução profunda. Além disso, o ácido salicílico possui ação anti-inflamatória, amenizando a irritação e amenizando a oleosidade.

4. Uso de protetor solar – Protetor solar para pele oleosa

O uso do protetor solar é a indicação para qualquer tipo de pele, já que tem relação direta com a sua saúde. É por meio dessa proteção que é possível retardar sinais do envelhecimento como rugas, linhas de expressão e manchas, além de prevenir doenças como o câncer de pele.

Vale ressaltar que a indicação é que o protetor solar seja oil-free (sem óleo), e tenha um fator de proteção solar superior a 15.

Vitamina C

5. Vitamina C

Assim como o uso de filtro solar, o uso de produtos a base de vitamina C também são indicados para todo o tipo de pele, uma vez que é um ativo hidrossolúvel (dissolúvel em água). Isso considerando que a vitamina C possui capacidade de proteger a pele do sol quando associado ao protetor e atua como antioxidante, controlando linhas de expressão, rugas, manchas e flacidez.

6. Uso de séruns

O sérum é um tipo de dermocosmético que atua prevenindo o efeito rebote da pele oleosa. É um tipo de hidratante de textura ultraleve e fluido, não gorduroso, que garante uma absorção e secagem mais rápida na pele.

7. Antibióticos

Em casos mais graves de acne, como de acne nodular ou de acne cística, após uma avaliação com um dermatologista, o profissional pode indicar que o tratamento da acne seja feito por meio de antibióticos.

8. Limpeza da maquiagem

Para quem costuma usar muita maquiagem, é muito importante que haja a sua remoção antes de dormir, já que os resíduos dos produtos levam a obstrução dos poros e o aumento da oleosidade.

A remoção da maquiagem deve ser feita com movimentos suaves com uma algodão umidecido com água micelar.

Além disso, deve-se considerar também que o exagero de maquiagem também obstrui os poros e aumenta a oleosidade. Ademais, sempre higienize a sua pele antes dela receber a maquiagem, e opte por uma base sem óleo.

O uso de maquiagem não comedogênicas, criadas para não obstruir os poros, também está entre as indicações.

9. Boa alimentação

Como dito, a oleosidade da pele pode estar relacionada a uma dieta alimentar baseada em alimentos gordurosos e industrializados.

Com isso, para o equilíbrio da oleosidade no rosto é importante se atentar quanto a uma alimentação mais saudável, passando a ingerir mais frutas, legumes, verduras e carboidratos.

Mesmo que a gordura de determinados alimentos não seja capaz de ir diretamente para os poros da pele, uma dieta rica em alimentos gordurosos causa microinflamações não só na pele, mas em todos os outros órgãos.

10. Boa ingestão de água

Boa ingestão de água

Manter uma boa ingestão de água também ajuda na manutenção da saúde da pele, atuando no controle da oleosidade, principalmente nas regiões mais brilhosas (região T).

O indicado é que a pessoa se preocupe em consumir os litros de água recomendados por dia (normalmente 2 litros) para que ela tenha acesso aos benefícios.

11. Optar por banhos frios

Tendo em vista que o calor é uma das motivações para a pele oleosa, evitar lavar o rosto e tomar banho com água quente é um dos cuidados a serem considerados. Dessa forma, opte por água fria, que não tira a oleosidade natural da pele.

12. Boa noite de sono

Ter uma boa noite de sono também ajuda na manutenção de uma pele saudável e uniforme. Além de sua atuação no bem-estar, na amenização da aparência das olheiras e do inchaço das pálpebras, um sono regulado ajuda no controle de oleosidade.

Caso seja submetido ao tratamento com um desses medicamentos, não deixe de usar proteção solar, já que a pele tende a ficar mais sensível aos raios solares.

13. Não espremer espinhas

Tal como os demais cuidados com a pele, para manter uma pele saudável, livre de inflamações, manchas e de uma textura pegajosa, se controlar para não espremer espinhas é essencial.

Espremer a acne só irá piorar a condição da pele, além de causar danos ao folículo piloso infectado e agravar ainda mais a inflamação. Vale ressaltar ainda que manusear a pele sem a devida higienização prévia do rosto e das mãos, pode trazer complicações, e pelas unhas, pode-se introduzir uma infecção no local.

14. Limpeza de pele oleosa em consultório

Por fim, além dos cuidados cotidianos e skin care, uma pessoa de pele oleosa deve recorrer a uma limpeza de pele profunda feita periodicamente.

Essa limpeza de pele só pode ser feita em consultório pelo dermatologista e pelo esteticista, que realizam passo-a-passo de remoção dos cravos e pequenas inflamações, deixando a pele mais uniforme, suave e com uma melhor aparência.

Para pessoas de pele oleosa, o indicado é recorrer a esse procedimento de 30 a 60 dias, podendo ele está associado a outros procedimentos como tipos de peeling para remoção de manchas.

Contudo, não só quem tem esse tipo de pele deve recorrer ao procedimento, já que peles mistas, normais e secas também podem se beneficiar, isso na quantidade certa de sessões.

Aqui na Hamonir, você pode se beneficiar com uma limpeza de pele completa por um preço acessível e que cabe no seu bolso, sendo em 12x de R$12,50 sem juros no Cartão.

Na clínica de estética Hamonir, você tem acesso ao melhor da Harmonização, Estética e Depilação por preços acessíveis e que cabem no seu bolso! A equipe da Hamonir é formada por profissionais capacitados e que estão determinados em aumentar a sua autoestima com fidelidade aos seus sonhos!

Agende já a sua Avaliação Gratuita e nós entraremos em contato com você!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *