microagulhamento capilar

Microagulhamento capilar: o que é, antes e depois e valor

O microagulhamento capilar é um dos procedimentos mais procurados atualmente por ser um dos principais tipos de tratamentos para queda capilar e calvície, renovando a aparência e a autoestima do paciente.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre o microagulhamento capilar, para que serve, como funciona, quais são os seus benefícios, contraindicações, preço e mais:

O que é microagulhamento capilar?

A queda de cabelo e a calvície são um dos principais problemas que comprometem a aparência. E buscando solucioná-los, a técnica de microagulhamento capilar é uma das mais indicadas.

O microagulhamento capilar é um tipo de tratamento dermatológico de estética capilar que atrai muitas pessoas para as clínicas de estética. A técnica, que também é conhecida como agulhamento de pele, atua aumentando a produção de colágeno na cabeça, amenizando os efeitos do envelhecimento na região.

Além disso, quando feito no cabelo, o procedimento também pode ser indicado para o tratamento de doenças como Alopecia Androgenética (calvície), e a Alopecia Areata.

Além do couro cabeludo, o método de microagulhamento pode ser utilizado em outras regiões, sendo indicado para o tratamento de manchas, flacidez, rugas e demais sinais do avanço de idade, também sendo capaz de trazer resultados satisfatórios.

O microagulhamento capilar pode ser feito por um dermatologista ou profissional capacitado.

Quais são as principais causas para queda de cabelo?

A queda de cabelo é algo comum, considerando que perdemos cerca de 100 fios por dia.

Contudo, também são bem recorrentes casos mais intensos de perda de cabelo (hipotricose) que podem ser causado por uma série de fatores, são eles:

  • Hereditariedade;
  • Estresse;
  • Traumas emocionais (eflúvio telógeno);
  • Uso constante de produtos de modelagem – permanentes e relaxamentos;
  • Uso frequente de penteados que puxam o cabelo como rabos de cavalo, coque e tranças – Alopecia de tração;
  • Agressividade ao manusear o cabelo;
  • Doenças de tireoide;
  • Distúrbios alimentares – como anorexia e bulimia;
  • Desequilíbrios hormonais;
  • Micose do couro cabeludo;
  • Radioterapia e quimioterapia
  • Cirurgias complexas;
  • Infecção grave;
  • Febre alta.

Como funciona o microagulhamento capilar?

O microagulhamento feito sobre o couro cabeludo pode ser feito de duas abordagens diferentes.

A abordagem mais utilizada do procedimento é feita com o uso de um dispositivo portátil, chamado de roller ou dermaroller, que por sua vez, é um rolinho de agulhas que é passado pelo profissional sobre a área a ser tratada.

A outra opção utiliza de um dispositivo em forma de caneta, a dermapen, sob o uso de uma pomada anestésica. Em alguns casos, em que o paciente é mais sensível a dores ou desconforto, pode ser necessário ainda a realização de uma anestesia infiltrativa ou de um bloqueio anestésico.

Em ambas as técnicas são utilizadas agulhas bem pequenas, que fazem leves lesões na pele. Isso considerando que os resultados do procedimento se baseiam na regeneração celular.

As agulhas presentes no dermaroller variam de comprimento, de menos de 1 milímetro a alguns milímetros de comprimento, possibilitando o melhor resultado da técnica. Aqui também o especialista prepara a região com o uso de um anestésico para que não haja nenhum incômodo durante o procedimento.

A passagem de um anestésico tópico no couro cabeludo deve ocorrer cerca de 45 minutos antes do tratamento, amenizando qualquer dor que possa ser sentida. Dependendo do objetivo do microagulhamento, o médico pode realizar a aplicação de um bálsamo tópico ou de uma anestesia por injeção.

Ao final da técnica escolhida, o profissional irá fazer a aplicação de substâncias que auxiliam a recuperação da pele.

A duração do procedimento depende da área em que será feito o procedimento, normalmente sendo necessário por volta de 10 minutos para a sua conclusão.

Para que serve e quais são os benefícios do microagulhamento capilar?

A principal indicação do microagulhamento capilar é como um tratamento coadjuvante para a calvície, apresentando resultados satisfatórios significantes principalmente nas região frontal e da coroa. Pessoas que sofrem de entradas, o procedimento mais recomendado é o de transplante capilar.

Quanto às vantagens da técnica pode-se citar:

  • Estímulo ao crescimento do cabelo;
  • Normalização do ciclo de crescimento capilar;
  • Tratamento de alopecias;
  • Engrossamento dos fios de cabelo;
  • Melhora da oxigenação dos fios;
  • Maior nutrição dos fios;
  • Melhora da densidade e aumento da espessura do folículo (ação preventiva a queda);
  • Amenização das falhas;
  • Interrompimento a queda dos fios.

Além disso, o procedimento é marcado por uma alta tecnologia, o que faz com que seja um processo tranquilo e sem risco de complicações quando feito da forma correta. Entre demais vantagens da técnica está a absorção de ingredientes ativos, estando comumente associada a prática de “drug delivery”.

Entre os produtos a serem utilizados estão o plasma rico em plaquetas, minoxidil e esteróide tópico.

Os benefícios do microagulhamento já podem ser perceptíveis alguns dias após o 1º tratamento e as lesões possuem curto tempo de cicatrização, não sendo permanentes. A técnica, ao contrário de outras mais complexas de fins estéticos, não apresenta riscos a infecções, hematomas, descolorações e demais complicações.

microagulhamento capilar antes e depois

Microagulhamento capilar antes e depois, quais os cuidados necessários?

Como qualquer procedimento estético, para o seu sucesso, é necessário que o paciente siga algumas orientações.

Cuidados antes da técnica

Entre os cuidados necessários para a preparação do tratamento estão:

  • Avalie o seu couro cabeludo antes do procedimento – dando preferência a um tricologista, dermatologista especializado em cabelos;
  • Realização de exames complementares para a identificação do tipo de problema ou calvície do paciente, confirmando se há indicação do microagulhamento;
  • É necessário que o paciente relate todo o histórico clínico ao especialista, para que ele possa identificar quando o problema começou e os tipos de tratamentos que ele já passou;
  • Definição dos medicamentos que possam ser injetados no couro cabeludo em meio ao microagulhamento;
  • Em alguns casos, o profissional pode indicar a ingestão precedente de vitaminas ou de outros medicamentos via oral que ajudam no combate da calvície.

Cuidados após a técnica

Para que haja uma boa recuperação e a ausência de complicações, o paciente é orientado a seguir algumas recomendações depois do procedimento:

  • Não expor a área tratada ao sol em meio ao processo inflamatório, que tende a durar de 2 a 3 dias depois do procedimento;
  • Uso regular do protetor solar;
  • Evitar frequentar praias e piscinas nos primeiros sete dias depois do procedimento;
  • Cuidados normais de higienização;
  •  Não realizar a lavagem do cabelo no dia e no primeiro dia após o procedimento;
  • Suspensão do uso de medicamentos tópicos para a queda de cabelos por até 48 horas depois do procedimento;
  • Uso de medicamentos no local nos 2 primeiros dias apenas quando receitado pelo médico;
  • A aplicação de um creme hidratante suavizante pode ajudar na recuperação da pele, já que ela tende a ficar um pouco mais sensível;
  • Para um melhor resultado e para um menor tempo de resposta do tratamento, o profissional responsável pode indicar que o procedimento seja associado a aplicações de soluções medicamentosas à base de minoxidil e fatores de crescimento e a fototerapia capilar;

Quais são as contraindicações do microagulhamento?

Mesmo que o procedimento seja tranquilo, é necessário que o paciente, em conjunto com o profissional, se atente às contraindicações do procedimento.

Entre as contraindicações estão:

  • Pessoas com sensibilidade no couro cabeludo;
  • Edemas;
  • Quelóides;
  • Pessoas com problemas de cicatrização;
  • Pacientes com alguma alergia ou intolerância à alguma droga a ser injetada no local.

Quantas sessões do procedimento são necessárias?

Comumente, o paciente já pode perceber um bom antes e depois da terceira ou quarta sessão, contudo, os resultados irão depender do tratamento indicado pelo especialista, além da adoção dos cuidados necessários.

Vale ressaltar que para que haja essa percepção de resultados almejada, é necessário de mais de uma sessão de microagulhamento capilar, sendo necessário um maior tempo de procedimento para que o antes e depois seja visível.

O número de sessões recomendado só será determinado depois que o paciente realizar uma avaliação com o profissional responsável. De início, normalmente são recomendadas no mínimo a realização de 3 a 5 sessões com intervalos mensais. Por meio dessas sessões a queda de cabelo começa a diminuir.

O indicado é que as sessões sejam feitas uma vez por mês para que o couro não passe por problemas de sensibilidade e acabe ficando irritado, além de que assim é possível que a pele se recupere até a próxima sessão.

Dessa forma, em média, o tratamento por microagulhamento capilar dura por volta de cinco meses para que o tratamento de microagulhamento seja feito, isso dependendo da observação do acompanhamento do tratamento feito pelo profissional.

microagulhamento capilar valor

Qual o valor de um microagulhamento capilar?

O valor do procedimento de microagulhamento pode variar tanto quanto a localização, quanto ao profissional e clínica escolhida.

Aqui na Hamonir, você pode se beneficiar do procedimento de microagulhamento por um preço acessível e que cabe no seu bolso, sendo a partir de 12x de R$24,17 sem juros no Cartão.

Na clínica de estética Hamonir, você tem acesso ao melhor da Harmonização, Estética e Depilação por preços acessíveis e que cabem no seu bolso! A equipe da Hamonir é formada por profissionais capacitados e que estão determinados em aumentar a sua autoestima com fidelidade aos seus sonhos!

Agende já a sua Avaliação Gratuita e nós entraremos em contato com você!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *