causas do aparecimento da foliculite

Como tratar foliculite? Confira 5 maneiras de evitá-la!

Ouça este artigo
avaliação gratuita

Provavelmente, alguma vez na vida você já se perguntou como tratar foliculite. O motivo disso é que a maioria das pessoas já passaram ou irão passar por esse problema. Mas, a boa notícia é que há como prevenir o aparecimento desse incômodo.

Existem inúmeros fatores responsáveis pelo surgimento dessa condição, incluindo alguns hábitos nocivos como banhos quentes e uso de roupas apertadas. Por isso, tomar cuidado com o bom estado de saúde da pele é fundamental. 

Sendo assim, veja mais aqui sobre como tratar foliculite:

O que é foliculite?

A foliculite corresponde ao processo infeccioso ou inflamatório que afeta o folículo piloso ou unidade folicular, que consiste no anexo da pele capaz de produzir e desenvolver os pelos e cabelos do corpo.  

Quando a condição aparece de maneira superficial, apresenta pequenas pústulas que se assemelham à acne, de maneira a provocar uma maior sensibilidade, vermelhidão e sensação de dor no local afetado. 

Ela é considerada grave a partir do momento em que os incômodos não cessam com a utilização de compressas ou cuidados de higiene redobrados. Nessas situações, é necessário procurar um profissional de saúde. 

É válido ressaltar que a foliculite pode acontecer em qualquer local da pele. Mas, ela tende a aparecer com uma maior frequência em regiões como o rosto, axilas, virilha, glúteos e couro cabeludo. 

mulher com sintomas de foliculite

avaliação gratuita

Tipos de foliculite 

A foliculite pode ser dividida entre superficial e profunda, podendo ser distinguida por meio de suas características e grau de acometimento. A seguir, conheça mais sobre os dois tipos. 

Tipos de foliculite superficial

A foliculite superficial é conhecida como “pelo encravado”, tendo em vista que se caracteriza por uma vermelhidão e edema ao redor da unidade folicular, que podem estar acompanhados de prurido. 

Entre os tipos mais frequentes dessa condição, destacam-se: 

  • Foliculite estafilocócica: considerada o tipo mais frequente de foliculite, é provocada pela bactéria Staphylococcus aureus. O microrganismo reside na pele do ser humano e estabelece uma relação comensal, de maneira a se beneficiar sem causar danos. Mas, por causa do ato de barbear ou depilar acaba provocando a infecção;
  • Foliculite por Pseudomonas: também conhecida como foliculite de banheira quente, a condição é causada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa. Essa condição recebe esse nome pois pode infectar uma pessoa através de banhos aquáticos em águas que contém os níveis de cloro e pH desregulados;
  • Foliculite pitirospórica ou por Malassezia: ocasionada pelo fungo Malassezia furfur, esse tipo de foliculite é muito observado em clima quente e úmido, especialmente nos pacientes imunocomprometidos ou que fazem uso de antibiótico. Ela também é muito comum em casos de excesso de sudorese e aumento da produção de sebo. 

Tipos de foliculite profunda

Enquanto isso, a foliculite profunda é acompanhada de secreção, edema, vermelhidão, prurido, cicatrizes e destruição da unidade folicular. 

Entre os tipos mais frequentes dessa condição, destacam-se: 

  • Sicose da barba: nessa situação, o incômodo ocorre na área da barba. É possível notá-lo no lábio superior, sendo que algumas vezes estende-se para o queixo e mandíbula; 
  • Foliculite gram-negativa: lesão que surge depois da utilização contínua de antibióticos orais para acne ou rosácea. A medicação é capaz de causar um desequilíbrio cutâneo, o que facilita uma infecção por bactérias gram-negativas;
  • Furúnculos e carbúnculos: considerado os tipos mais profundos, ocorrem quando os folículos pilosos são infectados por bactéria, o que dá origem a lesões avermelhadas e desconfortáveis, que apresentam a presença de pus e crescem de forma ligeira. 

O que causa foliculite? 

Existem inúmeros fatores responsáveis pelo surgimento da foliculite. Mas, determinadas causas são ainda mais frequentes, como é o caso de:

  • Depilação traumática com lâmina ou cera;
  • Uso de roupas apertadas;
  • Sudorese excessiva;
  • Infecção pela bactéria Staphylococcus aureus;
  • Obesidade;
  • Acne;
  • Dermatite seborreica; 
  • Transpiração excessiva;
  • Escoriações;
  • Feridas cirúrgicas.  

uso de compressa que ajuda a como tratar foliculite

Como evitar o surgimento da foliculite? 

Evitar o surgimento da foliculite é fundamental para manter o bem-estar, tendo em vista que a lesão é capaz de causar um grande incômodo, especialmente quando apresenta evolução para lesões de maior profundidade.

A seguir, saiba o que fazer para prevenir o seu aparecimento. 

1. Evitar o uso de roupas úmidas

O uso de roupas úmidas é um dos principais fatores responsáveis pela manifestação da foliculite. As regiões que são aquecidas por essas peças são as preferências que os microrganismos possuem para a disseminação. 

Sendo assim, é indicado trocar de roupa o mais rápido possível, sempre que sair de banhos aquáticos. Esse cuidado também ajuda a prevenir o surgimento de outras doenças, sendo fundamental para a manutenção das condições de saúde. 

2. Dar preferência para banhos mornos ou frios 

Para evitar a foliculite, é recomendado dar preferência para banhos mornos ou frios. O motivo disso é que a água quente, junto da limpeza com sabonetes, tende a provocar um ressecamento da pele, de modo a eliminar as bactérias fundamentais para a proteção corporal. 

Quando a água está muito aquecida, acaba sendo responsável por formar feridas, facilitando a entrada de bactérias e fungos causadores da condição. Fora isso, também é aconselhado evitar a higienização em excesso com produtos antissépticos. 

3. Manter a hidratação da pele 

Uma das principais fontes de saúde para a pele é a hidratação. Portanto, é fundamental manter o consumo ideal de líquidos. Mas, além disso, também é válido investir na hidratação do rosto e do corpo. 

Dessa forma, há como conquistar uma maior hidratação de nutrientes que se mostram ausentes com o passar do tempo. Em consequência, adquire-se sustentação para eliminar microrganismos. 

4. Tomar cuidado ao se barbear

A forma de retirar ou aparar os pelos possuem influência no surgimento da foliculite. À vista disso, aconselha-se dar prioridade para o barbeador elétrico. Depois de fazer a barba, uma boa dica é aplicar uma loção calmante. Vale ressaltar, ainda, que não se deve fazer a raspagem no sentido contrário ao nascimento do pelo. 

5. Não compartilhar toalhas ou panos 

Entre as maneiras de transmissão mais comuns da foliculite, podemos mencionar o compartilhamento de toalhas ou panos. Isso faz com que uma pessoa tenha mais proximidade da infecção, o que é extremamente arriscado. Além do mais, os profissionais de saúde recomendam que as peças de roupas sejam higienizadas depois do uso. 

Afinal, como tratar foliculite?

É possível tratar a foliculite. Entretanto, é necessário investigar a causa da manifestação em primeiro lugar, bem como o grau de acometimento da lesão na pele. De maneira geral, o tratamento se inicia com alguns cuidados básicos, como a higienização. 

Fazer a limpeza da área afetada é fundamental para manter a saúde local. Para isso, um bom conselho é usufruir de sabonetes antissépticos em quantidades moderadas. Esse cuidado pode ser aplicado na face, barba, pernas, região íntima e virilha. 

Na hora do enxágue, ficar atento na higiene da toalha faz toda a diferença. Além do mais, a aplicação de um pano úmido durante algumas vezes ao dia ajuda a amenizar o incômodo e combater a infecção. 

Nos casos em que a foliculite atinge o couro cabeludo, recomenda-se utilizar shampoos anticaspa, de preferência que possuam cetoconazol ou ciclopirox olamina. O uso de pomadas também é benéfico para algumas regiões, especialmente quando a infecção é desencadeada por fungos ou bactérias. 

Desse modo, os pacientes conseguem observar uma melhoria significativa nos sintomas de prurido e dor. A partir do momento em que essa linha de tratamento não surte efeito, é possível tirar proveito de antibióticos. Entretanto, é necessário que um profissional de saúde faça a prescrição. 

Nas situações em que a foliculite é mais profunda e há presença de furúnculos, o especialista pode fazer um pequeno procedimento cirúrgico para eliminar o acúmulo de pus, o que alivia os desconfortos e auxilia no processo de cicatrização.  

Na clínica de estética Hamonir, você tem acesso ao melhor da Harmonização, Estética e Depilação por preços acessíveis e que cabem no seu bolso! A equipe da Hamonir é formada por profissionais capacitados e que estão determinados em aumentar a sua autoestima com fidelidade aos seus sonhos!

Agende já a sua Avaliação Gratuita e nós entraremos em contato com você!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *